quarta-feira, 22 de junho de 2022

SENAI reabre processo seletivo para instrutor em Segurança do Trabalho em Paraíso do Tocantins

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) reabriu processo seletivo n° 21/2022 para Instrutor 3 – Segurança do Trabalho para a unidade de Paraíso do Tocantins. As inscrições podem ser realizadas até 26/06.

Para participar do processo seletivo, o candidato deve ter ensino superior completo em qualquer área, com curso técnico e/ou especialização em Segurança do Trabalho com registro junto ao Ministério do Trabalho (Registro Profissional de Classe).

É desejável possuir no mínimo seis meses na condução de treinamentos na área de Saúde e Segurança do Trabalho com ênfase em consultoria e assessoria em treinamentos (NR’s). Também é importante ter experiência de, no mínimo, seis meses na função de técnico em Segurança do Trabalho na Indústria e observar todos os requisitos e informações do edital do processo seletivo disponível no site www.senai-to.com.br.

Como se inscrever

Os interessados em participar deste Processo Seletivo devem acessar o site do SENAI/TO , clicar em Trabalhe Conosco e candidatar-se no link https://senai-to.empregare.com/pt-br/vagas. 

Profissionais SST no Brasil com carteiras assinadas

 




Site com informações valiosas sobre gestão de SST, eBooks gratuitos.

Acesso ao site

https://sstdescomplicada.com.br/

Empresas se mobilizam para promover ambientes emocionalmente sustentáveis

 Por Julia Moióli

O conceito de sustentabilidade ganhou tanta força no mundo dos negócios nos últimos anos que agora também funciona como referência quando o assunto é saúde mental dos trabalhadores. Trata-se da chamada sustentabilidade emocional: as empresas perceberam que, assim como investem na gestão consciente e responsável dos recursos naturais, precisam promover o equilíbrio emocional de suas equipes sob o risco de perder capital humano no futuro.

 

Os dados nacionais sobre saúde mental reforçam a importância da criação de ambienteis de trabalho mais sustentáveis emocionalmente. Uma pesquisa de 2019 da International Stress Management Association no Brasil (ISMA-BR), por exemplo, estima que 32% da população economicamente ativa sofra de sintomas de burnout ("estresse crônico de trabalho que não foi administrado com sucesso", de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS)). Esse número coloca o Brasil na primeira posição em uma lista de oito países, incluindo alguns em que a cultura de dedicação ao trabalho é robusta, como Estados Unidos, Índia e Singapura.

 

Já a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho (órgão do governo federal), contabilizou no ano de 2020 quase 600 mil afastamentos por transtornos mentais e comportamentais no país - 26% a mais do que no ano anterior.

 

Para Mariana Kartalian, head de recursos humanos da 3M, "Não existe negócio se não tivermos pessoas. Se elas não estiverem bem, não darão seu melhor no dia a dia."

 

"O fato é que não existe negócio se não tivermos pessoas", diz Mariana Kartalian, head de recursos humanos da 3M. "Se elas não estiverem bem, não darão seu melhor no dia a dia, e, mesmo que em um primeiro momento a companhia não se sinta afetada, uma hora a casa vai ruir porque isso não é sustentável."

 

Por isso, empresas que enxergam a importância do tema abrem cada vez mais espaço à criação de programas que abordem o tema de ponta a ponta, ou seja, da prevenção ao tratamento. De acordo com a pesquisa FIA Employee Experience (FEEx), entre as empresas consideradas lugares incríveis para trabalhar no país, 79% organizam palestras sobre saúde mental, 42% oferecem apoio de psicólogos pertencentes ao quadro da empresa, 46% contratam empresas especializadas na área de psicologia, 58% fazem atendimento pela equipe de RH, 34% treinam os líderes para identificar problemas em suas equipes e 39% realizam monitoramento periódico ativo dos funcionários. Entre as empresas não classificadas, esses números caem para 36%, 38%, 16%, 35%, 11% e 10% respectivamente.

 

Ações concretas

 

No final de 2018, quando o grupo de segurança Prosegur passou a mapear e a desenhar a jornada de seus colaboradores no mundo inteiro, uma questão apareceu de forma recorrente nos levantamentos da filial brasileira: o estresse de se trabalhar com segurança (especialmente em um país com alta taxa de criminalidade).

 

Para contribuir com a saúde mental dos funcionários, a empresa criou por aqui um programa para abordar o tema junto com aspectos físicos, financeiros e sociais - e veio a calhar durante a pandemia de covid-19, que tornou o problema ainda mais evidente.

 

As lideranças foram orientadas a dar alertas quando observassem questões de saúde mental, e um profissional de psicologia convidava o funcionário a aderir de maneira voluntária às ações. No final de 2021, o programa foi ampliado e se tornou global (a Prosegur está presente em 26 países e conta com 150 mil colaboradores). É o Pro360, que inclui ainda o pilar da nutrição e promove de atendimento psicológico a clubes de corrida e atividades culturais e voluntárias.

 

Para Marcelo Rucker, diretor de RH da Prosegur no Brasil, "precisamos fugir da falácia de que 'ser profissional' é esquecer qualquer outro problema ao entrar na empresa para trabalhar."

 

"A adesão foi excepcional porque as pessoas de fato precisavam desse apoio e não tinham a quem recorrer", conta Marcelo Rucker, diretor de RH da Prosegur no Brasil. O gestor acredita que a pandemia demarcou um novo posicionamento da área de recursos humanos sobre o assunto. "Precisamos fugir da falácia de que 'ser profissional' é esquecer qualquer outro problema ao entrar na empresa para trabalhar, porque isso não existe."

 

"Vivenciamos uma mudança na imagem do profissional: ninguém é 'inquebrável', somos todos vulneráveis", concorda a head de RH da 3M Mariana Kartalian. "Está tudo bem não estar tudo bem, e nós, como empresa, temos o papel de dar o suporte necessário para que os funcionários lidem com problemas de saúde mental."

 

Na empresa, o programa de saúde mental se chama Juntos e reúne ações como atendimento psicológico online e suporte para funcionários e dependentes, assistentes sociais alocadas nas quatro fábricas e rodas de conversa semanais. Nesses encontros, os colaboradores compartilham problemas domésticos e profissionais e também trazem ideias de como solucioná-los.

 

Outras apostas da 3M são ações e prevenção a assédio e compliance, grupos de afinidade que pensam em estratégias de equidade, diversidade e inclusão e o programa global "Work your Way" (em português, "trabalhe do seu jeito"), pelo qual funcionários administrativos tomam a própria decisão sobre seu modo de trabalho (remoto, híbrido ou presencial) de acordo com sua descrição de cargo, responsabilidades e a maneira como se sentem mais produtivo.

 

Além de desenvolver programas específicos para promover a saúde mental, os profissionais entrevistados para esta matéria também destacaram a importância de se estimular uma cultura interna de respeito e de preparar a liderança para incentivar isso (além de identificar problemas relacionados). É nisso que apostam a fabricante de embalagens de aço Brasilata e a empresa de saneamento General Water.

 

Na Brasilata, que no ano passado foi considerada um Lugar Incrível para Trabalhar entre empresas de médio porte pela FEEx, os funcionários confirmam por pesquisas internas que o respeito pela jornada diária, sem sobrecarga de trabalho, e a cultura horizontalizada da empresa, com acesso a profissionais de qualquer nível hierárquico, são fatores importantes para evitar estresse. Por isso, a Brasilata investe em treinamentos de soft skills para a liderança. "Buscamos sempre gestores mais empáticos, que saibam ouvir e responder e estejam mais atentos às questões emocionais dos liderados", diz Juliana Cordeiro, coordenadora de RH.

 

Na General Water, que atua em um setor majoritariamente masculino, a escolhida para liderar a área de recursos humanos foi uma mulher (e mãe). Desde que assumiu o cargo, a diretora Nataska Schincariol centra esforços na formação de uma rede de apoio interna.

 

A General Water, da diretora de RH Nataska Schincariol a formação de uma rede de apoio interna tem um enorme peso no equilíbrio emocional dos funcionários.

 

Para ela, agir em problemas sociais com ações práticas, como política de empréstimo a juros zero, subsídio e financiamento de cursos técnicos e superiores, possibilidade de jornada reduzida para mães no primeiro ano de vida dos filhos e amparo para mulheres vítimas de violência doméstica, também tem um enorme peso no equilíbrio emocional dos funcionários.

Fonte https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2022/06/21/empresas-se-mobilizam-para-promover-ambientes-emocionalmente-sustentaveis.htm

Ato contra o fechamento do ambulatório Interno dos Correios e Telégrafos de João Pessoa PB

Na manhã desta terça-feira o SINTECT-PB realizou um ato de protesto contra o do Ambulatório no COA (Complexo Operacional Administrativo dos Correios). Diretores junto com os trabalhadores estiveram com carro de som e faixas cobrando o fim da negligência com os funcionários dos Correios.

Também estiveram presentes representantes da ARTEC, CUT, Sindicato dos Ferroviários, Marcha Mundial das Mulheres, Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis, Coletivo Nossa Voz, Mandato da Deputada Estadual Estela Bezerra e o Vereador Marcos Henriques.

O encerramento do Ambulatório está marcado para o dia 01 de julho. Serão aproximadamente 400 trabalhadores, entre funcionários dos Correios e terceirizados que prestam serviço no prédio, que ficarão desassistidos com o fim desse serviço. O Sindicato entrará com ação para impedir o fechamento do ambulatório.

Registro fotográfico 

segunda-feira, 20 de junho de 2022

Aumento no número de casos de Covid-19 na capital paraibana


Presidente da Unimed-JP relata aumento no número de casos de Covid-19 na Capital; 36 pessoas foram internadas e nove estão na UTI.

O presidente da Unimed-JP, Gualter Ramalho, divulgou um relatório de atendimento das últimas 24 horas e destacou dados alarmantes: 36 pacientes estão internados com Covid-19, sendo que nove deles estão na UTI.

O médico e presidente da Unimed-JP, Gualter Ramalho, chamou atenção para o fato de que aos domingos, os atendimentos são mais reduzidos, quando comparados aos do meio da semana. Isso significa que esse número deve aumentar ao longo dos próximos dias.

"Preocupa-nos o impacto das festividades juninas. Ontem, observamos, pela TV, o Parque do Povo, lotadíssimo. Quinze dias depois, observaremos o impacto destas aglomerações", alertou o médico.

O médico lembra ainda que o sistema de saúde já vem sofrendo bastante pressão nos últimos dois anos e que um novo surto tensionaria ainda mais o sistema. "Estamos abarrotados de pacientes crônicos Covid, com reinternações e tratamento de reabilitação recorrentes pacientes agudos Covid com altíssimo custo assistencial e pressão nas unidades de saúde. De fato, precisamos da colaboração de todos e de um maior nível de consciência geral para superarmos mais uma batalha".

Proteja a si mesmo e as pessoas ao seu redor conhecendo os fatos e tomando as precauções apropriadas. Siga os conselhos da autoridade de saúde.

Fale com a autoridade de saúde local se quiser informações sobre as orientações mais relevantes para sua região.


Para evitar a propagação da COVID-19, siga estas orientações.

Mantenha uma distância segura de outras pessoas (pelo menos 1 metro), mesmo que elas não pareçam estar doentes.

Use máscara em público, especialmente em locais fechados ou quando não for possível manter o distanciamento físico.

 

Prefira locais abertos e bem ventilados em vez de ambientes fechados. Abra uma janela se estiver em um local fechado.

Limpe as mãos com frequência. Use sabão e água ou álcool em gel.

Tome a vacina quando chegar a sua vez.

Siga as orientações locais para isso.

Cubra o nariz e a boca com o braço dobrado ou um lenço ao tossir ou espirrar.

Fique em casa se você sentir indisposição.

Procure atendimento médico se tiver febre, tosse e dificuldade para respirar.

Ligue com antecedência para o órgão prestador de cuidados de saúde e peça direcionamento à unidade mais adequada. Isso protege você e evita a propagação de vírus e outras infecções.

Máscaras bem ajustadas ao rosto podem prevenir a propagação do vírus para outras pessoas. Isoladamente, elas não oferecem proteção contra a COVID-19, por isso o uso deve ser combinado com o distanciamento físico e a limpeza das mãos.

Reencontro memorável

Por

Laercio Silva

Jornalista DRT 003919

Um grupo de ex-funcionários da fábrica da Coca-Cola do distrito Industrial de João Pessoa (PB) se reencontrou após mais de 20 anos. A confraternização no sábado (18), na churrascaria A Gauchinha um memorável evento, grande festa para relembrar o tempo que trabalhavam juntos. Emocionante reencontro, onde foram revividos belos momentos gravados em nossas memórias, e relembrar os velhos tempos, muitas histórias, risadas com causos, os apelidos tão antigos que nem lembrávamos mais, as manias e os micos que vivenciamos, e matamos um pouco as saudades de uma turma que era muito unida, que acabou se afastando com o passar do tempo.

Momento feliz, encontro presencial marcante, suprimimos o carinho e a nostalgia com as pessoas que gostamos, acreditando na força da verdadeira amizade que levamos pro resto da vida. 

Registros fotográficos e vídeos 

























 

sábado, 18 de junho de 2022

Live Inspeção do Trabalho anuncia 3ª. Semana CAPACITA SIT

 

 

A Subsecretaria de Inspeção do Trabalho (SIT) promoverá, por meio da Escola Nacional da Inspeção do Trabalho (ENIT), a 3ª Semana CAPACITA SIT, no âmbito das ações da Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho (CANPAT) 2022.

 

O evento já entrou para o calendário da SIT e acontece de 27 de junho a 1° de julho, de forma gratuita e sempre a partir das 9 horas.

 

A 3ª. Semana CAPACITA SIT é intitulada “Identificando os principais perigos no Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR)” e destina-se a profissionais de segurança e saúde no trabalho, trabalhadores, empregadores, estudantes e todos aqueles interessados em ambientes de trabalho seguros e saudáveis e desejam aprofundar seus conhecimentos.

 

“Nesta edição buscamos trazer ainda mais conteúdo e novidades aos participantes. Teremos, por exemplo, dois temas por data e a participação de convidados externos, com a realização de uma mesa redonda diária, para complementar o conteúdo ofertado, sempre com foco em questões práticas”, explica o Auditor-Fiscal do Trabalho José Almeida Júnior, gestor da CANPAT 2022 e da Semana CAPACITA SIT.

 

As lives são gratuitas e haverá emissão de certificado aos participantes.

 

Confira a programação:

 

3ª. SEMANA CAPACITA SIT – Identificando os principais perigos no PGR

 

- Dia 27/06 – Temas: “PGR aplicado à eletricidade” (AFT Maurício Franchi) e “PGR aplicado à Ergonomia” (AFT Mauro Muller) - Link https://youtu.be/IejYIvuY8q8

 

- Dia 28/06 – Temas: “PGR aplicado à Segurança de Máquinas” (AFT Ricardo Rosa) e “PGR aplicado ao Trabalho em Altura (quedas)” (AFT aposentado Gianfranco Pampalon) – Link https://youtu.be/Ut4MhFmyiuE

 

- Dia 29/06 – Temas: “Análise de Acidentes do Trabalho” (AFT Viviane Forte) e “Procedimento de Emergência” (AFT aposentado Roque Puiatti) – Link https://youtu.be/Phub4bN5eqI

 

- Dia 30/06 – Temas: “PGR aplicado a Agentes Químicos” (Gilmar Trivelatto e José Tarcísio Bushinelli, Pesquisadores) e “PGR aplicado a Agentes Físicos” (AFT Airton Marinho) – Link https://youtu.be/J3K3bTyVscA

 

- Dia 01/07 – Temas: “Inventário de Riscos no PGR” (AFT Ana Luiza Horcades) e “Desenvolvimento do PGR” (AFT Rodrigo Vieira Vaz) – Link https://youtu.be/ehVN-BZ5QiQ

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...