quinta-feira, 24 de maio de 2018

Saúde do trabalhador de Olinda é referência no Estado


Olinda é o município referência em Pernambuco em ações na prevenção à saúde do trabalhador e, em alusão ao dia 28 de abril, data mundial que marca o cuidado à segurança e da saúde no trabalho, representantes da Secretaria de Saúde da cidade participaram de um seminário sobre o tema. O evento foi realizado na Fundacentro (Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho) órgão vinculado ao Ministério do Trabalho, no bairro do Torreão, no Recife.

O seminário foi mediado pelo Desembargador do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região, Paulo Alcântara, e do Diretor da Fundacentro, Maurício Viana. A programação contou com a presença do secretário de Saúde de Olinda, Eud Johnson, da Diretora de Vigilância Sanitária, Mariurcha Dantas, do coordenador da Política da Saúde do Trabalhador, Admilson Ramos e da gerente da vigilância sanitária de Olinda, Cybele Umbelino. 


As palestras ficaram por conta do Engenheiro de Segurança do Trabalho e Coordenador Técnico da Fundacentro, Luiz Antônio de Melo, e do Engenheiro de Segurança do Trabalho e Conselheiro da Câmara de Engenharia de Segurança do Trabalho do CREA-PE (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Pernambuco), Audenor Marinho. 

O Seminário com tema “E-social e os desafios para a segurança e saúde do trabalho” teve como objetivo criar parcerias para melhorar à saúde do trabalhador, gestores e usuários do sistema de saúde e consequentemente, reduzir riscos no ambiente de trabalho. “Diante das grandes dificuldades na economia, nossa gestão está com foco e atenção na saúde. Cuidar das pessoas que cuidam de outras, isso é fundamental”, destacou o secretário olindense de Saúde, Eud Johnson Cordeiro. 

A Cidade Patrimônio está em fase de elaboração dos programas de prevenção de acidentes e do programa de controle medico em saúde ocupacional para todos os servidores. Olinda também terá comissão interna de prevenção de acidentes (CIPA) com base em orientações do Ministério da Saúde.  

De acordo com dados repassados durante o Seminário, pelo desembargador Paulo Alcântara, atualmente se gasta, por ano, cerca de R$ 560 bilhões incluindo indenização para acidentados e até seguro de vida para os que morrem com condições inadequadas de trabalho. “Isso é um impacto alto na nossa economia, na previdência, são nossos trabalhadores, são vidas. Esse valor poderia ser investido em outros setores na própria saúde. A prevenção tem que ser prioridade tanto para o Judiciário como para o Executivo, para as instituições e órgãos vinculados”, ressaltou o desembargador. 

Também participaram do evento, estudantes e professores do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE). Na ocasião, foi solicitada aos participantes a doação de alimentos não perecíveis para distribuição em instituições de caridade, como Associação de Apoio à Criança e ao Adolescente (AACA) que fica localizada em Santo Amaro, na capital pernambucana.  Em agosto deste ano, outro seminário será promovido para dar sequência nas atividades desenvolvidas e troca de experiências na área.

SMS dispõe de serviço de referência para o cuidado e tratamento da saúde do trabalhador


Por Rebeka Paiva

Desenvolver ações de fiscalização dos ambientes e processo de trabalho e realizar atendimentos especializados aos trabalhadores. Assim funciona o Centro Regional de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), serviço da Secretaria Municipal de Saúde para a promoção e prevenção da saúde do trabalhador. O setor funciona dentro do Centro de Atenção Integral à Saúde de Jaguaribe (Cais- Jaguaribe).

Kléber José, coordenador do centro, explicou que o serviço compõe um papel importante na rede SUS, uma vez que traz um olhar para relação saúde-doença-trabalho. “É através das ações de vigilância em saúde do trabalhador que podemos intervir nas condições de riscos, buscando eliminá-los, controlá-los e atenuá-los, evitando assim novos adoecimentos. Além disso, mediante o estabelecimento do nexo causal podemos garantir laudos, atestados e pareceres para que o trabalhador busque no âmbito da previdência social e/ou até mesmo na justiça do trabalho resguardar seus direitos sociais”, explica.

O Cerest oferta a assistência junto aos serviços de saúde, seja na Estratégia Saúde da Família (ESF), Unidades Básicas de Saúde (UBS), Unidades de Pronto Atendimento (UPAS), nos Centros de Atenção Integral à Saúde (Cais) ou rede de urgência e emergência hospitalar, dependendo do caso do trabalhador.

“Após estabilizado e assistido pelos serviços de saúde, diante a necessidade de investigar se aquele adoecimento advém ou não do trabalho, o usuário é encaminhado para o Cerest com os laudos, pareceres, exames e atestados para subsidiar no processo de investigação e encaminhamento caso haja necessidade de referenciar o trabalhador para realização de algum exame ou consultas”, ressalta Kléber José.

Atendimento – Para ser atendido pelo Cerest, o trabalhador precisa apresentar Cartão do SUS, xerox de exames, atestados, laudos e pareceres médicos já realizados na rede de saúde pública e/ou privado, comprovante de residência, carteira de trabalho e comprovantes de afastamentos previdenciários. Esses documentos têm como finalidade municiar a equipe técnica de informações necessárias para emissão de parecer que é a confirmação da relação saúde-doença-trabalho.

No centro, o atendimento é realizado em duas consultas. Na primeira, o trabalhador é atendido por profissionais como fisioterapeuta, assistente social e enfermeiro, que realizam a escuta qualificada sobre a história do trabalho e da doença. No segundo atendimento, o trabalhador é recebido pelo médico do trabalho, que munido da história ocupacional e clínica passa a aprofundar os processos de investigação a partir dos protocolos clínicos.

“Uma vez confirmado, emite-se a comunicação de acidente de trabalho, parecer e laudo médico para fins de direitos do trabalhador, bem como, sinaliza o desenvolvimento das ações de vigilância em saúde do trabalhador na perspectiva da promoção da saúde e prevenção de acidentes e doenças relacionadas”, explica o coordenador.

O Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador também desenvolve atividades de fiscalização direcionadas a prevenção e promoção da saúde. Essas ações incluem: parceria com a Vigilância Sanitária sobre condições insalubres de trabalho; inspeções nos ambientes e processo de trabalho a fim de evitar danos à saúde dos trabalhadores; investigação de mortes por acidentes de trabalho, articulando a rede de proteção através do Ministério Público do Trabalho, Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, envolvendo as representações sindicais e suas centrais; e notificação de acidentes de trabalho.

Serviço – O Cerest realiza em média 40 atendimentos mensais. Além de João Pessoa, o espaço realiza acolhimento e ações conjuntas com 64 municípios da Paraíba localizados no litoral norte e sul, brejo e parte do agreste.

Para o agendamento da consulta, o usuário deve ligar para o número 3218-7114 ou ir pessoalmente da sede, que fica na Rua Alberto de Brito, SN, bairro de Jaguaribe – dentro do Cais Jaguaribe.

quarta-feira, 23 de maio de 2018

A nova ISO 45001: gestão de segurança do trabalho valoriza empresas no mercado

Por Marcos Conde

Mais de 7600 pessoas morrem diariamente por acidentes ou doenças relacionadas ao trabalho, segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT) – totalizando mais de 2,78 milhões de mortes por ano. O alarmante dado reforça a necessidade cada vez mais evidente de adotar práticas que sejam capazes de reverter esse quadro que impacta negativamente a sociedade e a economia.

Uma das premissas elementares para que uma empresa tenha sucesso no mercado nacional e internacional é o cuidado com a segurança e a saúde de seus colaboradores. Um ambiente de trabalho com esses predicados minimiza o risco de acidentes e doenças e ressalta o nível ético de uma instituição, conferindo a ela um componente imprescindível para se destacar no acirrado mercado atual.

Um dos métodos mais eficazes para planejar e gerenciar o programa de segurança é o Sistema de Gerenciamento de Segurança e Saúde Ocupacional (SGSSO). E o padrão internacionalmente reconhecido pela ISO é o ISO 45001, que desde o início deste ano foi aprovado como substituto do popular OHSAS 18001.

Mais de 50 países e organizações, incluindo a Organização Internacional do Trabalho, estiveram envolvidos na criação do ISO 45001. Este padrão exige das empresas o comprometimento com a melhoria na performance de saúde e segurança no trabalho, levando em consideração as demandas da sociedade, de maneira geral. Assim, elas devem pensar não apenas em seus contratados e fornecedores, mas também nos efeitos que suas atividades têm sobre as comunidades vizinhas.

Com a recente substituição, as empresas que já possuíam o certificado OHSAS 18001 têm um prazo de três anos para realizar o upgrade para

Oferecendo um padrão de segurança e saúde ocupacional internacionalmente reconhecido a ser seguido, essa ferramenta pode ser adotada por empresas de qualquer setor. O ISO 45001 fornece a especificação para análise formal e sistemática e gerenciamento de risco, gerenciamento de conformidade regulamentar, promoção de práticas de trabalho mais seguras e avaliação de desempenho em saúde e segurança ocupacional. Outra vantagem é a facilidade de integração com os demais padrões ISO Management Systems, como o ISO 9001: 2015 e o ISO 14001: 2015.

Essa abordagem sistemática facilita a diminuição do número de incidentes e, em última instância, uma menor interrupção, otimizando assim o ritmo de trabalho, resguardando contra possíveis ações judiciais e aumentando a credibilidade e competitividade do negócio.

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Sistema de Gestão SST eSocial - Geração de Eventos Obrigatórios para Segurança e Saúde do Trabalho

Chapa encabeçada pelo nordeste, vence eleição da FENATEST

A eleição da Federação Nacional dos Técnicos de Segurança do Trabalho FENATEST ocorreu neste sábado dia 19 de maio na sede provisória na cidade de São Paulo SP, duas chapas concorreram ao pleito, a chapa 1 encabeçada pelo o atual presidente da Federação o Armando Henrique do estado de São Paulo obteve 09 votos e a Chapa 2 vencedora obteve 10 votos sendo encabeçada pelo Hildemar de Jesus, estado do  Maranhão. Pela primeira vez representante do estado nordestino assume a presidência da FENATEST, para o quatriênio 2018/2022, a nova diretora conta com três paraibanos o Nivaldo Barbosa, secretário geral, André Luís, suplente e Antônio Matias, conselho fiscal. Abaixo a diretoria eleita, representantes e seus respectivos estados.
Diretoria executiva:

Presidente: Hildemar de Jesus – Maranhão
Vice Presidente: Nilson Airton – Rio Grande do Sul
Secretário Geral: Nivaldo Barbosa – Paraíba
2º secretário: Sandro de Menezes – Sergipe
1º tesoureiro: Jorge Teles – Pará
2º tesoureiro:  – Antonio – Mato Grosso
Diretor executivo: Claudio Ferreira – Minas Gerais

Suplentes:

Diretor executivo 1º suplente: Rosendo Sampaio – Ceará
Diretor executivo 2º suplente: Fábio Roberto – Pernambuco
Diretor executivo 3º suplente: André Luis – Paraíba
Diretor executivo 4º suplente: Edi Brito – Goiás
Diretor executivo 5º suplente: Regineide Gondim – Maranhão
Diretor executivo 6º suplente: Clever Pereira – Minas Gerais
Diretor executivo 7º suplente: Arnaldo evangelista – Piauí

Vices presidentes regionais:

Vice presidente regional nordeste: Harrison David – Alagoas
Suplente: José Maciel – Ceará
Vice presidente regional norte: Jorgilene Nazaré – Pará
Suplente: Jorge Raimundo – Pará
Vice presidente regional centro oeste: Valdecy Meireles – Goiás
Suplente: Eder Marques- Mato Grosso
Vice presidente regional sudeste: Elias Bernadino – Rio de Janeiro
Suplente: Leda – Minas Gerais
Vice presidente regional sul: Carlos Alberto – Rio Grande do Sul
Suplente:  – Edi Maria - Rio Grande do Sul

Conselho fiscal

Ipitâmaro Nunes – Maranhão               
Vicente José Barbosa - Alagoas
Paulo Pessoa – Pernambuco                 
Antônio Matias - Paraíba
Arnaldo evangelista – Piauí               
Marliza Martins - Ceará

Delegados representantes junto a CNTC
Hildemar de Jesus – titular
Valdecy Meireles – suplente
Nivaldo relata “que é um momento histórico para nossa categoria, pois é a primeira vez que um estado nordestino irá presidir o comando de nossa federação, onde temos mais de 400 mil técnicos espalhados por todo país, nos paraibanos estamos felizes em participar como Secretário Geral, na construção de uma nova era para todos os prevencionistas e toda sociedade em geral, que clamam para a diminuir os altos índice de acidentes de trabalho em nosso país, teremos vários desafios, mas com fé em Deus, com a união da categoria e de todos os parceiros, com certeza iremos ter bons resultados”.

Fundação da FENATEST

Federação Nacional dos Técnicos de Segurança do Trabalho - FENATEST completou 26 anos, no dia 10.05.2018.

Dia 10 de maio de 1992 na cidade de Vitória - ES, precisamente um domingo Dia das Mães, a criação e fundação da FENATEST, na Escola Técnica Federal na Av. Vitória no Estado do Espírito Santo, por iniciativa dos Sindicatos de Técnicos de Segurança do Trabalho dos seguintes Estados (Fundadores), BA, ES, MG, RJ, SP e SE. Apoio e aprovação de Sindicatos Estaduais que não tiveram condições em comparecer ao evento.

Seus fundadores presentes no evento nos dias 09 e 10 de maio de 1992, organizaram assembleia de fundação.

São Paulo: José Ferreira do Nascimento, José Augusto da Silva Filho, Wilson Lourenço, Valdete Lopes Ferreira e Francisco Thomé Filho.

Minas Gerais: Levil Batista Franca e José Rosa de Oliveira.

Sergipe: Waldir de Oliveira Santos e Heribaldo Corrêa Barreto.

Bahia: Jaziel Aristides de Carvalho, João Dias Siqueira e Gilberto Carvalho Silva.

Rio de Janeiro: Elias Bernardino da Silva Júnior, Nelson Rafael Silva e José Luiz Rianelli.

Espírito Santo: Sebastião França Moté.

Estatuto da entidade 

Capacitação de trabalhador NR 35


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...